sexta-feira, maio 10, 2013

ABAIXO ASSINADO... EM APOIO AO CORAJOSO, VISIONÁRIO E LÚCIDO JUIZ FERNANDO CORDIOLI....

Abaixo-assinado Queremos de volta O juiz Fernando Cordioli Garcia

Para:Tribunal de Justiça de Santa Catarina

A Corregedoria do TJ afastou o juiz da comarca de Otacílio Costa (250 km de Florianópolis) sob acusação de "participação político-partidária" e "instabilidade", O juiz Fernando Cordioli Garcia, 33, é um crítico do Judiciário catarinense.

O Juiz Cordioli enfrenta um processo disciplinar no TJ que pode resultar em sua aposentadoria compulsória. Cordioli foi afastado provisoriamente do cargo em dezembro, pelo voto de 49 dos 62 desembargadores.

"OLHEM DE ONDE É QUE PARTEM AS QUEIXAS"

Entre os queixosos aparece nos autos o ex-prefeito de Otacílio Costa Denilson Padilha (PMDB). Ele acusou o juiz de ajudar a oposição nas eleições de outubro. Padilha perdeu a reeleição.

O Juiz Fernando Cordioli Garcia escreveu que um promotor deveria "se olhar no espelho". Noutro, disse que um promotor engavetava acusações "contra a elite e os coronéis da política da cidade" e só processava "PPP" (pretos, pobres e prostitutas). "Quando aparece um juiz que deseja fazer alguma coisa pela classe mais desfavorecida os donos da justiça acusam de louco e tudo mais"

Para conhecerem melhor, o Juiz Fernando Cordioli é juiz desde 2007 e assumiu a comarca de Otacílio Costa em meados de 2010. Ele era citado pela imprensa regional como "o juiz coragem" porque nos autos dos processos registrava os desvios éticos e profissionais de colegas juízes, promotores, servidores e advogados. Estava prestes a ser promovido, quando foi afastado do cargo.

Em entrevista Fernando Cordioli Garcia disse ao UOL, em Florianópolis, que é "vítima de assédio moral de gente que não aceita um juiz como eu" --ele se define como alguém que trabalha"com independência dos chefes políticos da cidade e contra um MPE duro só com PPP".

O juiz Cordioli disse que se tornou "o inimigo público do MPE ao denunciar que nos processos em que atuava "os ricos e poderosos raramente eram incomodados, quase sempre ficavam engavetados na Promotoria".

"Chamam ele de Louco porque para pagar o dinheiro público desviado por ex prefeito vendeu em leilão o carro do mesmo."

Em 2012, Cordioli leiloou dois carros do prefeito de Palmeira em praça pública. O dinheiro era para pagar condenação por desvio de dinheiro público. Um terceiro carro, no qual o prefeito tentava viajar para Florianópolis, foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal depois que o juiz mandou uma ordem por fax para o posto de patrulha. O prefeito ficou a pé no acostamento.

"Chamam ele de Louco por ele ter pedido ajuda do 10º Batalhão de Engenharia do Exército para avaliar a casa do réu. Ele iria transformar o local em um abrigo de órfãos."

Depois que o MP se recusou a pagar peritos num processo contra outro ex-prefeito, o juiz pediu auxílio do 10º Batalhão de Engenharia do Exército para avaliar a casa do réu. Um destacamento cercou a casa, fotografou tudo e a avaliou em R$ 500 mil. Em seguida, quando estava prestes a transformar a residência num abrigo municipal para órfãos, Cordioli foi afastado.

"Chamam ele de luco porque ordenou a Fundação de Amparo ao Meio Ambiente derrubar uma casa erguida em área de preservação. "

Num processo ambiental, ordenou à Fundação de Amparo ao Meio Ambiente derrubar a casa de um vereador erguida em área de preservação. Como a ordem judicial não foi cumprida, Cordioli fez o serviço ele mesmo, com a ajuda de um operário.

"Chamam ele de louco por fazer condenados a trabalharem e pegarem no cabo de uma Pá ou enxada."

Descontente em ver condenados a penas alternativas não cumprirem suas sentenças, o juiz exigiu que todos fossem ao quartel da PM às 9h dos sábados. Recebia o pessoal de pá na mão e comandava operações tapa-buracos nas ruas de Otacílio Costa.

"Chamam ele de louco porque ele andava de bicicleta na cidade."

"Chamam ele de louco porque não fez a barba para visitar o desembargador."

"Chamam ele de louco porque ordenava a soltura de pessoas que enfrentariam longas batalhas judiciais por coisas insignificantes. "

"Chamam ele de louco porque no ano passado, queixou-se de corrupção em Otacílio Costa ao governador Raimundo Colombo, e pediu intervenção na cidade."

"Chamam ele de louco porque ensinou vereadores que não admitiam postos de saúde sem médicos a responsabilizar o prefeito e também ensinou eles a como fazer um processo de impeachment."

"Chamam ele de louco por Sugerir que uma mulher drogada, mãe de três filhos que já viviam nas ruas, fizesse uma laqueadura."
http://www.oconciliador.net/2013/05/juiz-fernando-cordioli-garcia-porque-chamam-ele-de-louco.html

Os signatários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...