sexta-feira, março 28, 2014

CADÊ O LUTO DAS ATRIZES DA GLOBO??? CADÊ A INDIGNAÇÃO DA MÍDIA CANALHA???

Adilson Filho: Cadê o luto das atrizes da Globo contra a corrupção?
publicado em 28 de março de 2014 às 13:10 (http://www.viomundo.com.br/)

ONDE ESTÃO OS VORAZES INDIGNADOS COM A CORRUPÇÃO NO BRASIL?

por Adilson Filho, via e-mail

O STF acaba de sepultar o esquema de corrupção tucana montada em MG pelo então governador Eduardo Azeredo. Trata-se, nada mais nada menos, do que grana de dinheiro PÚBLICO no primeiro escalão do poder!

Acabou. Com o desmembramento vão “disputar a partida” em casa, onde Aécio tem a mídia e a justiça nas mãos. Simplesmente o Supremo jogou no ralo hoje a possibilidade de pegar os corruptos graúdos, os criadores “da tecnologia” utilizada desde os tempos da compra de votos em 98.

Aí eu pergunto: Cadê o luto das atrizes da Globo?! Cadê a revolta geral no Facebook com páginas em preto?

Nem uma linha, nada, zero, um ou outro gato pingado aqui e outro acolá. Estatisticamente não existe. Me faz lembrar o que disse ACM uma vez: “se não deu no Jornal Nacional é porque não existiu”.

Mas, fique tranquilo, a sua indignação não é seletiva, você é uma pessoa de bem, quer um país melhor eu sei disso, você quer os políticos encarcerados, deixa pra lá os empresários, os banqueiro, doutores juízes e barões da mídia, que comandam o jogo do capital no tabuleiro lá de cima.

Você fica aqui embaixo espancando as marionetes que a Globo e a Veja vendem, como quem tá malhando o boneco do Judas enquanto a rua inteira é assaltada…E pouco importa que “esses bonecos” sejam apenas os que mídia privada elege para serem odiados até a morte. Você não tem culpa disso, trabalha que nem um condenado, paga as suas contas e não tem culpa de receber o veneno que eles te empurram goela abaixo e que contamina sua alma.

Não tem culpa de “eles” não quererem cidadãos indignados com a corrupção, mas sim cães raivosos, como Jabor, Mainardi, Cantanhede, etc_ para ladrar no face contra quem “eles” elegem enquanto, gritam na telinha e nos jornais.

Não tem culpa de, como dizia Raul Seixas, “ser treinado todo dia como um dobermam do sistema”

Mas, uma coisa eu digo, vale a pena ficar atento, no que esses grupos estão conseguindo fazer com a opinião pública brasileira.

Hoje, em conversa com meu pai, ele, referindo-se a essa questão da manipulação midiática, citou Baudelaire, dizendo que “a maior astúcia do diabo é fazer com que as pessoas pensem que ele não existe”. Eu entendi, mas discordei. Para mim o jogo é ainda mais pesado, muito mais do que o filósofo pudesse supor.

O que acontece por aqui é que as pessoas até conseguem enxergar “o diabo” mas, mesmo assim, não tem mais forças para reagir, pois deixaram ele ocupar a sua mente e se instalar em seu coração.

Sair disso, só com investimento pesado em educação crítica/cidadã e Ley de Medios já. Coisa que esse governo, sem pressão popular, pelo visto não vai fazer.

(...)

Ao lado imagem da modelo Cristiana Aparecida Ferreira assassinada, em agosto de 2000, nas dependências de um flat no centro de Belo Horizonte, por um ex-namorado, Reinaldo Pacífico de Oliveira Filho. Uma frágil vitima de um poderoso esquema de corrupção que passará IMPUNE pela História... num silencio covarde e absoluto dos hipócritas e da mídia canalha e demente... ONDE ESTÃO AS ATRIZES INDIGNADAS DA GLOBO???

É um caso bizarro. Inicialmente a morte da modelo foi considerada “suicídio”.
(....)

Vejam artigo abaixo...
(...)


Advogado acusa réu do mensalão tucano de ser mandante da morte de modelo

Por Lúcia Rodrigues, em Belo Horizonte*

Um homem acuado e com medo de morrer. É assim que o advogado Dino Miraglia se define.

Até 21 de agosto ele advogava para Nilton Monteiro, o delator do mensalão tucano, que está preso no complexo penitenciário de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, acusado de ser falsário.

Nilton tinha intimidade com o ninho tucano em Minas Gerais. Participou de esquemas. Para figurões do PSDB, trata-se de um chantagista que decidiu ganhar dinheiro com informação, o que ele contesta.

O advogado Miraglia deixou a defesa de Nilton Monteiro após ter a residência invadida por um grupo de dez delegados da Polícia Civil de Minas Gerais que buscavam, segundo ele, um documento falso. O episódio lhe custou um casamento de décadas, 26 anos de união e seis, de namoro. Assustadas com a operação policial, que envolveu até helicóptero, mulher e filha resolveram se afastar dele.

A esposa já o havia advertido diversas vezes para recusar ações que atingissem políticos mineiros. Dino não ouviu os conselhos e continuou advogando para o delator do mensalão tucano.

A invasão da polícia para cumprimento de mandado de busca e apreensão foi a gota d’água para a família. Antes disso, ele já havia sido ameaçado de morte várias vezes devido à atuação nessas causas.

Apesar de não citar o nome de quem o ameaçou com uma pistola ponto 40, o advogado deixa transparecer que se trata de Márcio Nabak, delegado-chefe do Departamento Estadual de Operações Especiais, o Deoesp, de Minas Gerais.

O policial seria aliado de políticos denunciados no mensalão tucano, segundo o delator do esquema, Nilton Monteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário