quinta-feira, janeiro 30, 2014

NÃO CULTIVAR MEMÓRIAS... DESPREZAR A HISTÓRIA... A MALDIÇÃO LAGEANA.. A RAZÃO DE SER DO SEU SEMPRE E ETERNO ATRASO... É PRECISO RESISTIR... MUDAR... REFUNDAR LAGES...

Nos últimos 14 meses estive muito ausente de Lages... motivo pelo qual... por uma razão de ética e de bom senso... deixei de escrever artigos neste BLOG sobre os acontecimentos locais, com a frequência habitual... foram raras as vezes que aqui me expressei...

Mas nos últimos dias tenho me deparado nos BLOGS lageanos que acompanho com mais frequência, um constante debate sobre a provável demolição do Colégio Aristiliano Ramos... E, sobre este assunto tenho lido opiniões bizarras, oportunistas e preocupantes...

Algo em mim me diz que a demolição já foi decretada por quem tem poder para decidir... a politicalha esta apenas esperando surgir um fato que torne "injustificável" não demolir o prédio imediatamente... mesmo com uma eventual reação negativa daquela parcela da sociedade mais cidadã e consciente (uma minoria)... As contas já foram feitas... e com certeza aqueles que sempre ganham com este tipo de decisão... já estão contabilizando os seus lucros há tempos...

Usando metodologias... já manjadas... mas que em sociedades subalternas, órfãs de cidadania e analfabetas políticas sempre dá um bom resultado... os que tem poder de decisão e interesse monetário com a demolição deste patrimônio histórico estão usando a mídia (como sempre fizeram) para formar no imaginário popular alienado, obtuso e acrítico... a ideia de que não há outra alternativa senão a da demolição, e que qualquer outra alternativa a esta... é uma estupidez... uma burrice... coisa de gente que não merece crédito... É só ver os argumentos esdrúxulos e carentes de fundamento dos de sempre da mídia que estão acostumados a doutrinar aquela imensa população de QI cansado que logo se converte em massa de manobra... é o efeito manada fabricado pelas mídias canalhas e pelos comunicadores domesticados (as vezes bem remunerados...as vezes bem alimentados por incontáveis churrascos, almoços e encontros com "autoridades"... é uma mídia bem alimentada esta nossa)...

Há muito Lages tem apagado da sua memória fatos importantes sobre os quais se construiu e se consolidou a sua história... IGNOROU E IGNORA completamente os ancestrais que aqui habitavam e que foram covardemente assassinados pelos "fazendeiros que aqui se instalaram"... milhares de índios Kaigangs e Xoklengs mortos covarde e cruelmente... "Esqueceram" solene e hipocritamente das centenas de escravos que deram suas vidas construindo taipas e criando e transportando gado por essas terras... Faz de conta que não existiu por aqui caboclos expulsos das suas terras engrossando o contingente de mortos da guerra do CONTESTADO... e nunca.. mas nunca mesmo lembrou dos milhares de trabalhadores "quase escravos" que com seu suor e sangue enriqueceram uma meia duzia de famílias que derrubaram e destruíram milhares de alqueires de madeira da melhor especie... e depois foram embora deixando uma multidão de desempregados e doentes espalhados pelos bairros de Lages... gente de segunda semi analfabeta e mutilada... que para sobreviver trocaram suas dignidades por migalhas paternalistas de políticos sem escrúpulos... ou da elite mais atrasada e reacionária que já habitou o nosso Estado...

Uma sociedade que se construiu sem memória... sem história... sem reconhecer suas gentes, suas forças produtivas, suas culturas; sociedade considerada pelo médico alemão Robert Avé-Lallema(em 1850), como indolente e preguiçosa... uma sociedade que "vendeu" ao resto do mundo uma imagem de "ladrões de cincerro"; "Bois de Bota" "Gigolos de Vaca"... ou seja uma sociedade sem brios e sem valores... querendo se esconder de si mesma...

Uma sociedade que não valoriza sua memória... não valoriza a sua história.. tampouco valoriza seus monumentos... Li artigos onde um dos nossos midiáticos doutrinadores pregava que precisamos nos modernizar, e citou cidades do primeiro mundo... pois eu aposto que esse doutrinador nunca foi em uma cidade dessas... e se foi... não teve a sensibilidade de entender que la a história é história... não tem preço estabelecido em dinheiro... muito menos é tratada como barganha ou moeda de troca de interesses... Um colégio desses... com a história que tem... com a arquitetura que tem... com a memoria que tem jamais seria demolido em qualquer pais de primeiro mundo... lá ate ruínas são protegidas da ganancia e da asnice de homens públicos e privados...

Estamos em Lages.. dirão alguns pessimistas e conformados.. e aqui não é primeiro mundo.. aqui não faz sentido manter um prédio carcomido dessas em pé... precisamos de mais espaço para o gigolódromo da Cidade.. dirão outros mais debochados...

Sim estamos em Lages... terra e sociedade onde já se enterrou e se apagou muitas memórias... onde muito da história se escondeu.. se adulterou.. se corrompeu... Mas sempre é tempo de mudança... de refundação...

Percebo em Lages um enorme contingente de pessoas sábias... honestas... guerreiras... e que estão sufocados por um sentimento de impotência diante desta estrutura de poder viciada e atrasada que insiste em manter Lages no subdesenvolvimento e no obscurantismo cultural... é para esse contingente que faço um pedido... precisamos reagir... lutar contra a demolição do Aristliano Ramos... fazer dele um simbolo de resistência... um ponto de referencia para um novo comportamento da sociedade lageana em sua caminhada em direção a um novo tempo... o tempo onde a sabedoria e a coragem darão as cartas e indicarão os rumos...

2 comentários:

  1. Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "NÃO CULTIVAR MEMÓRIAS... DESPREZAR A HISTÓRIA... A...":

    Rui
    Fala sério! Não é exclusivamente na história de Lages em que fazendeiros matavam índios e exploravam escravos. No Brasil inteiro até na América do Norte a história mostra que nativos eram expulsos de suas terras na base do chumbo. E que, centenas de lugares neste Brasil afora formou-se comunidades pobres, favelas pela exploração de meia dúzia de gananciosos. Herança de Portugal para o Brasil, meu caro.Por que diabos em Lages deveria ser diferente.

    Avé-Lallemant que também era um explorador andou muito pela Bahia, pelo sertão nordestino e te dou certeza de que não viu nenhuma exclusividade para Lages. A Fazenda Guarda Mór por exemplo, tinha dezenas de escravos servindo a grande família Ramos, qual o problema, foi antes da abolição. Aliás, indolência foi apenas a válvula de escape, um subproduto de uma sociedade escrava. Quem se motivaria tanto numa situação dessas, só os sadomasoquistas.

    Também acho que a história, os monumentos, a memória devem ser preservados. Infelizmente não o são .Pergunte Instituto do patrimônio histórico e artístico nacional como é a realidade em todo o Brasil neste setor. Pode ter certeza que não é assim como o Sr. quer. Mas sou a favor da demolição. É um prédio condenado a cair, não possui uma arquitetura assim tão exuberante. O que não é o caso do colégio rosa, que por sinal vai ser transformado em centro cultural. Olha só que legal. Parece que o governador se preocupa sim com o patrimônio histórico. Inclusive está provando para o Sr. que se preocupa também com a cultura. Lages têm sim muitos de seus patrimônios importantes tombados: a própria prefeitura, a majestosa catedral, o teatro, o mercado público, a caçimba, o tanque.

    Descanse homem, pare de procurar chifres em cabeça de cavalo, pelos em ovos. Só por que não te convidam para as comilanças políticas, o Sr. fica revoltado com tudo o que vê sobre Lages.

    Durma bem!

    Ari

    Postado por Anônimo no blog Lages, na Real em 31 de janeiro de 2014 00:23

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Ari...

      Mais um pouco e vc supera o ALVAMIR... quando é que vai cair a ficha.. Entenda que eu.. ha muito.. estou andando e cantando pra o que você pensa...

      Durma Bem

      Excluir