segunda-feira, novembro 26, 2012

O ÓDIO EMBURRECE O SEU PORTADOR... E ATRASA A VIDA DE MUITOS...

26 de Novembro de 2012 - 16h24

Paulo Nogueira: Sobre o caso Rosemary e a lulofobia

Lula é, certamente, o homem mais odiado pelo chamado 1%, para usar a já histórica expressão do Movimento Ocupe Wall St. (Para os 99%, o posto é de Serra, com o surgimento de uma concorrência potencial em Joaquim Barbosa, o Batman.)

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo

É impressionante o júbilo com que é celebrada pelo 1% qualquer notícia que possa servir de munição contra Lula, o lulismo, o lulo-petismo e outras designações criadas pelos obsequiosos porta-vozes de um grupo pequeno mas barulhento que torce e trabalha para que o Brasil jamais se torne uma Dinamarca, ou uma Noruega, ou uma Finlândia.

São sociedades harmoniosas, não divididas entre 1% e 99%, como o Brasil. Apenas para registro, o Brasil campeão mundial da desigualdade – com todos os problemas decorrentes disso, a começar pela criminalidade – foi obra exatamente deste grupo.

O Estado brasileiro foi durante décadas uma babá do 1%. Calotes em bancos públicos eram sistematicamente aliviados em operações entre amigos – mas com o dinheiro do contribuinte. Cresci, como jornalista, nos anos 1980, com o Jornal do Brasil transformando dívidas com o Banco do Brasil em anúncios.

Este é apenas um caso.

O BNDES foi sequestrado, também, pelo 1%: a inépcia administrativa de tantas empresas familiares malacostumadas pela reserva de mercado era premiada com operações de socorro financeiro. Sempre com o dinheiro do contribuinte.

Apenas para registro também, lembremos que a reserva de mercado sobrevive ainda – não me pergunte por que – na mídia que tanto clama por competição, mas para os outros.

O 1% detesta Lula, não porque Lula tenha nove dedos, ou seja metalúrgico, ou fale errado, ou torça pelo Corinthians. Detesta Lula porque ele não representa o 1%. Se representasse, todos os seus defeitos seriam tratados como virtudes.

Não votei em Lula nem em 2002 e nem em 2006. Portanto, não tenho mérito nenhum na sua chegada à presidência e na consequente, e fundamental, mudança de foco do governo – ainda que cheia de erros — rumo aos 99%.

Mas não sou cego para não enxergar o avanço. O maior problema do Brasil – a abjeta desigualdade social – começou ao menos a ser enfrentado sob Lula.

Hoje, quando homens públicos em todo o mundo elegem a desigualdade social como o mal maior a debelar, parece óbvio que Lula tinha mesmo que prestigiar os 99% ao se tornar presidente.

Mas nenhum presidente na era moderna nacional viu o óbvio. Mesmo ao erudito poliglota Fernando Henrique Cardoso – de quem ninguém pode subtrair o mérito por derrubar a inflação – escapou o óbvio. Tente encontrar alguma fala de FHC, na presidência, sobre o drama da iniquidade social. Em qualquer uma das múltiplas línguas que ele domina. Zero.

É dentro desse quadro de colossal ódio a Lula que se deve entender a forma com quem está sendo tratado o caso de Rosemary Nóvoa de Noronha, indiciada por corrupção pela Polícia Federal em suas funções como chefe do escritório do gabinete da presidência em São Paulo.

Rosemary foi demitida imediatamente por Dilma, e agora vai responder pelas suas supostas delinquências, como um cruzeiro e uma plástica na faixa, pelo que foi noticiado.

Mas ela é personagem secundária na chamada Operação Porto Seguro. O protagonista é Lula. Nos artigos sobre a história, Lula ocupa o pedestal. “A mulher do Lula”, escreveu alguém, embora ela tenha sido secretária por muitos anos de José Dirceu. Foi para Dirceu, e não para Lula, que, segundo agentes policiais, ela ligou desesperada quando a PF chegou a seu apartamento na prosaica 13 de Maio, bairro das cantinas italianas em São Paulo. Nada existe de luxuoso no apartamento, ainda de acordo com a polícia.

Rosemary é uma escada pela qual, mais uma vez, se tenta pegar Lula. Estaria Lula envolvido na plástica suspeita de Rosemary? E no cruzeiro? O dinheiro terá vindo do valerioduto?

Chega a ser engraçado.

Tenho para mim o seguinte. Se os lulofóbicos dedicassem parte da energia que consomem em odiá-lo na procura honesta de formas de convencer os eleitores de que são mais capazes que Lula para combater a desigualdade social, eles já estariam no Planalto a esta altura, e do jeito certo, numa democracia: pelas urnas.

4 comentários:

  1. Alvamir Salvador

    27 nov (3 dias atrás)

    para mim
    Alvamir Salvador deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O ÓDIO EMBURRECE O SEU PORTADOR... E ATRASA A VIDA...":

    Caro Rui, To lá eu preocupado com a mulher do Lula ou com ele.. Essa ,Rosemary Nóvoa de Noronha , só queria aproveitar, o que muitos fazem, extorquir dinheiro, prestando favores aos que querem levar vantagem neste país. O dinheiro fácil, cresce o olho desse tipo de pessoa. É uma pena, mas tenho que dizer, assim foi com alguns membros do PT, quando chegaram ao poder... Esse 1% que vive infernizado, também faz assim.
    Penso que a era Lula já passou, temos que olhar para frente. Estamos na era da Dilma, mulher forte e de tomada de decisão rápida..O Lula, deveria de se aposentar, assim como muitos políticos neste país: Serra, FHC, Alvaro Dias etc...Colocar sangue novo... Acredito que a Dilma vai saber conduzir...
    É como o PT de Lages, foi só mudar, que foi eleito um vereador... A mudança é necessária em qualquer instituição...

    Quanto ao Lula, o seu silêncio pode dizer muita coisa. Não vi em momento algum ele defender seus companheiros,não sei se é por medo, ou por ter culpa no cartório. Estratégia, não é mais, as eleições acabaram...

    Postado por Alvamir Salvador no blog Lages, na Real em 27 de novembro de 2012 07:35

    ResponderExcluir
  2. Ari Velho

    27 nov (3 dias atrás)

    para mim
    Ari Velho deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O ÓDIO EMBURRECE O SEU PORTADOR... E ATRASA A VIDA...":

    Rui,
    Eu lembro que o Sr. havia dito em postagens anteriores que as respostas em detrimento dos acontecimentos que assolavam o PT, viriam após o término do segundo turno... só não sabia que viriam mais "coronhadas" na cabeça de mais petistas.

    Postado por Ari Velho no blog Lages, na Real em 27 de novembro de 2012 21:29

    ResponderExcluir
  3. Paulo Vendelino Kons

    21:43 (10 horas atrás)

    para mim
    Paulo Vendelino Kons deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O ÓDIO EMBURRECE O SEU PORTADOR... E ATRASA A VIDA...":

    "Dizia um velho e caro amigo que a corrupção é igual à graxa das engrenagens: nas doses medidas põe o engenho a funcionar, quando é demais o emperra de vez. Falava com algum cinismo e muita ironia. Está claro que a corrupção é inaceitável in limine, mas, em matéria, no Brasil passamos da conta.

    A deliberada confusão entre público e privado vem de longe na terra da casa-grande e da senzala e é doloroso verificar que, se o País cresce, o equívoco fatal se acentua. A corrupção cresce com ele. Mais doloroso ainda é que as provas da contaminação até os escalões inferiores da administração governamental confirmem o triste destino do PT. No poder, porta-se como os demais, nos quais a mazela é implacável tradição.

    Assisti ao nascimento do Partido dos Trabalhadores ainda à sombra da ditadura. Vinha de uma ideia de Luiz Inácio da Silva, dito Lula, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo até ser alvejado por uma chamada lei de segurança nacional. A segurança da casa-grande, obviamente.

    Era o PT uma agremiação de nítida ideo­logia esquerdista. O tempo sugeriu retoques à plataforma inicial e a perspectiva do poder, enfim ao alcance, propôs cautelas e resguardos plausíveis. Mantinha-se, porém, a lisura dos comportamentos, a limpidez das ações. E isso tudo configurava um partido autêntico, ao contrário dos nossos habituais clubes recreativos.

    O PT atual perdeu a linha, no sentido mais amplo. Demoliu seu passado honrado. Abandonou-se ao vírus da corrupção, agora a corroê-lo como se dá, desde sempre com absoluta naturalidade, com aqueles que partidos nunca foram. Seu maior líder, ao se tornar simplesmente Lula, fez um bom governo, e com justiça ganhou a condição de presidente mais popular da história do Brasil. Dilma segue-lhe os passos, com personalidade e firmeza. CartaCapital apoia a presidenta, bem como apoiou Lula. Entende, no entanto, que uma intervenção profunda e enérgica se faça necessária PT adentro.


    Cabe dizer aqui que nunca me filiei ao PT como, de resto, a partido algum. Outro excelente amigo me define como anarcossocialista. De minha parte, considero-me combatente da igualdade, influenciado pelas lições de Antonio Gramsci, donde “meu ceticismo na inteligência e meu otimismo na ação”. Na minha visão, um partido de esquerda adequado ao presente, nosso e do mundo, seria de infinda serventia para este País, e não ouso afirmar social-democrático para que não pensem tucano.

    O PT não é o que prometia ser. Foi envolvido antes por oportunistas audaciosos, depois por incompetentes covardes. Neste exato instante a exibição de velhacaria proporcionada pelo relator da CPI do Cachoeira, o deputado petista Odair Cunha, é algo magistral no seu gênero. Leiam nesta edição como se deu que ele entregasse a alma ao demônio da pusilanimidade. Ou ele não acredita mesmo no que faz, ou deveria fazer?

    Há heróis indiscutíveis na trajetória da esquerda brasileira, poucos, a bem da sacrossanta verdade factual. No mais, há inúmeros fanfarrões exibicionistas, arrivistas hipócritas e radical-chiques enfatuados. Nem todos pareceram assim de saída, alguns enganaram crédulos e nem tanto. Na hora azada, mostraram a que vieram. E se prestaram a figurar no deprimente espetáculo que o PT proporciona hoje, igualado aos herdeiros traidores do partido do doutor Ulysses, ou do partido do engenheiro Leonel Brizola, ­obrigados, certamente, a não descansar em paz.

    Seria preciso pôr ordem nesta orgia, como recomendaria o Marquês de Sade, sem descurar do fato que algo de sadomasoquista vibra no espetáculo. Não basta mandar para casa este ou aquele funcionário subalterno. Outros hão de ser o rigor, a determinação, a severidade. Para deixar, inclusive, de oferecer de graça munição tão preciosa aos predadores da casa-grande." MINO CARTA

    Postado por Paulo Vendelino Kons no blog Lages, na Real em 3 de dezembro de 2012 21:43

    ResponderExcluir
  4. Ari Velho deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O ÓDIO EMBURRECE O SEU PORTADOR... E ATRASA A VIDA...":

    Rui Bom retorno,

    Que bela aula de história esta... É debruçando-se na história que colocamos os pingos nos "is"... aliás, qual seria o melhor, um historiador para relatar prudentemente o passado ou um vidente para nos dizer algo sobre o futuro deste país, que anoitece e amanhece no colo da corrupção?

    Mas como é pertinente ao tema, é difícil não se lamentar na figura de LULA - o homem que erroneamente, escolhi duas vezes como meu predidente - esconde-se atrás da sua própria sujeira...mas isso é uma looonga história... deixo para os historiadores analizarem... amanhã.

    Fugindo - mas não tanto - do assunto...

    Como já havia dito antes, nem tudo no PT me emburrece... pois agora o que - por enquanto - devo me sentir satisfeito, é o fato de Dilma sabidamente editar uma (MP) medida provisória na qual destina para a educação 100% dos royalties ... provenientes dos contratos futuros... o problema é que, tem deputado falando que isso não passa no Congresso.

    Claro que o tal veto parcial, era uma reivindicação (PRESSÃO DOS ALIADOS) RJ e ES privilegiando dois estados em detrimento dos demais, concentrando apenas em alguns poucos municípios uma riqueza brasileira, somente e exclusivamente porque os "belezas" ficam na região produtora... claro, "muito justo"... mas sabemos que investimentos, não vieram apenas dos dois estados... o brasil todo arcou com investimentimentos pagando impostos. Afinal Getúlio Vargas não criou a "PETRO-RIO ou a PETRO-SANTO" ele criou A PETROBRAS.

    Postado por Ari Velho no blog Lages, na Real em 4 de dezembro de 2012 15:32

    ResponderExcluir