terça-feira, setembro 25, 2012

O "PAPEL DO JUIZ"...

Texto Extraído do Jornal Correio Otacilense...

O "Papel do Juiz"....

Muita gente tem chegado no fórum pedindo por um tal de "papel do juiz". O dito papel do juiz (que sou eu nas bandas de Palmeira e Otacílio) é um papel que não me ensinaram qual seria, nem na escola dos juízes. Nenhum desembargador me cobrou esse ponto na prova também, ainda bem.

Porém, com ajuda de sábios locais, em troca de idéias, um grande assessor (não ocupa de cargo comissionado, é só voluntário não ganha nem diárias para ir para Bento Gonçalves!) esclareceu que que o "papel do juiz" é uma folha cobrada na Prefeitura e em outras repartições. No tal papel o juiz deixaria o vivente ter uma casa, sua água, ligar a luz, fazer laqueadura, ter um chão etc.. Recentemente até mesmo um pai zeloso, que queria ver o boletim do filho, recebeu a ordem da Diretora de ir buscar o "papel do juiz" para poder saber a nota do seu piá.

Morta a charada! Necessário explicar que existem pessoas muito falantes e sorridentes, que lavam o rosto com óleo de peroba, que estão abusando da confiança do harmonioso povo otaciliense. Usam dessa desculpa do papel para se livrar das obrigações, inclusive as de pagar as suas contas.

E ainda tem esperto que se apresenta portando o tal "papel do juiz" (sem deixar cópia), dizendo ser oficial de justiça. Não para ser velhaco, e sim cobrar dívidas. Portanto, deve-se ficar alerta para não ir buscar no fórum um "papel do juiz" que não existe; ou diante de qualquer papel de empacotar peixe, acreditar-se diante de um verdadeiro um mandado judicial.

Este Juiz está muito na moda, sobretudo nas conversas da elite penhorada ou negativada. É malvadeza dessa gente a lorota de que tudo o que não acontece é culpa do Juiz. É bem verdade que eu e minha combativa equipe agitamos mesmo, já mandamos os presos tapar alguns buracos que estavam fazendo aniversário, arrumamos remédios para muitos doentes, algumas cirurgias, recuperamos dinheiros perdidos, tiramos do SPC uma dúzia quebrados, registramos imóveis, desencantamos inventários, demos dinheiro para alguns programas sociais órfãos (PETI, ABRIGO, SER MÃE...), ajeitamos o emprego de uma professora parente de um tal de Melo que passou no concurso em 2001, que prendemos uma duas dúzias de viventes e quase outra metade de bacanas - e que gostamos da polícia no encalço de outros - mas é preciso alertar o povo que a Câmara de Vereadores não aprovou nenhuma lei nos dando uma parte dos cerca de 40 milhões de reais anuais do orçamento da Prefeitura.

Enquanto a Justiça for só lugar de audiências e mais audiências, e só puder julgar processos, ou melhor dizendo, brigas entre promotor e vivente, vivente e prefeito, prefeito e vereador e por aí vai, infelizmente não poderemos fazer muito em favor de quem anda acreditando que "precisa um papel do Juiz".

Mas prometo - apesar de não ser candidato nessa eleição - que se o vivente aparecer lá no fórum com advogado, com uma causa justa, na lei, tem grandes chances da Deusa da Justiça lhe dar um papel chamado "DECISÃO JUDICIAL, ou SENTENÇA", depois de se ouvir o intrigado, para com isso irmos nos políticos cobrar o que Constituição assegura: moradia, saúde, educação, trabalho, dignidade, segurança etc.

Fernando Cordioli Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário